Sobre o podcast Life Hacking

Finalmente consegui tirar esse projeto da gaveta e dei vida ao podcast Life Hacking.

Já faz muito tempo que sou ouvinte de podcast. Eu diria que há pelo menos uns 10 anos e, desde que comecei a ouvir, sempre tive vontade de criar o meu próprio podcast e ficava pensando: “O que eu tenho pra dizer que ninguém já não saiba?”. E a verdade é que não é bem assim que funciona.

Claro, você não precisa criar um podcast pra falar exatamente a mesma coisa que as outras pessoas já estão falando mas, se tem uma coisa que eu estou aprendendo cada dia mais é que: cada um tem a sua realidade e só você percebe as coisas do seu jeito, sua visão de mundo é única.

Só você passou pelo que passou, só você experienciou o mundo da forma que você experienciou, te capacitando para falar sobre alguma coisa de um jeito que só você pode, e isso pode interessar a alguém. No meu caso, apesar de entender esse ponto, não me sinto confortável fazendo mais um podcast sobre cultura pop ou numa roda de amigos falando qualquer coisa.

Por que eu comecei o podcast Life Hacking

Finalmente, depois de anos e anos, achei um tema que é caro à mim e que praticamente não tem conteúdo em português, life hacking e automação (inclusive, se você souber algum podcast sobre os temas que eu abordo, por favor deixe o link aqui nos comentários).

Na verdade, o projeto Life Hacking nasceu antes da ideia de ser um podcast mas percebi que eu estava querendo pular etapas no processo. Então, resolvi voltar algumas casas e começar do jeito certo ou, pelo menos, o que fazia mais sentido pra mim.

Já no primeiro processo de divulgação, tomei um sacode que me colocou de volta no meu lugar. Perguntei em um grupo de podcasters no Facebook como era o processo de divulgação que normalmente as pessoas usavam por lá, e a resposta foi: “É uma publicação por hobby ou é um negócio pra você, meu caro?”.

Seu podcast é um hobby ou negócio?

Uma coisa que um dos meus gurus (Guga Mafra) sempre fala quando o assunto é a criação de um podcast, é que você precisa falar sobre algo que você gosta porque pode demorar muito tempo pra isso começar a ser um projeto rentável. Então o segredo é fazer um conteúdo que você gostaria de ouvir e manter a consistência.

Convenhamos, se não é uma atividade prazeirosa pra você, em pouco tempo isso se tornará uma atividade insustentável e seu podcast entra pra estatísticas de podfading, que o nome dado pra quando um podcast começa “apagar” e diminuir sua frequência até que, por fim, deixa de existir.

Como evitar o podfading?

Bom, obviamente é um pouco cedo pra eu falar sobre isso, já que tenho apenas três episódios publicados mas, o que eu posso dizer é que nunca estive tão confiante que vou conseguir manter uma rotina de publicação. É uma coisa tão simples mas que, ainda assim, eu nunca tinha conseguido aplicar em outros projetos: Um calendário de conteúdo.

Consegui criar uma estrutura básica de episódio, um backlog de próximos assuntos, previsão de datas de gravação e publicação desses episódios, um modelo de boards que facilita a gerenciar o que são ideias, o que já está pautado e pronto pra gravação, o que já está gravado e pronto pra edição e o que já está editado e pronto pra publicação.

Controlo esse modelo simples através do excelente app Notion, que me possibilitou ter uma constância prévia de, pelo menos, um semestre (isso significa que, se eu parar de colocar coisas nessa lista hoje e seguir a periodicidade quinzenal que estabeleci pra mim mesmo, tenho seis meses de pauta).

Terceirizar é uma opção

Uma coisa que notei após ter tentado editar os primeiros 2 episódios é que pra viabilizar um projeto como esse você vai precisar de tempo, ou então terceirizar o que você não é bom. No meu caso, foi a edição.

Se eu tivesse que pensar em novos temas, fazer a pauta, gravar, editar, publicar e ainda ter toda minha rotina normal de trabalho, estudo e conhecer os lugares que eu passo por estar vivendo uma vida nômade, esse projeto não teria saído do papel.

Para o podcast Life Hacking funcionar, eu tive que contar com o suporte do Felipe da Poddy pra fazer a edição dos episódios. Logo na primeira etapa já me surpreendi quando ele me pediu um trecho de gravação sem falar nada, só para capturar o áudio do ambiente e remover ruídos no episódio.

Com isso você já vê que, pra sair um material de qualidade, você precisa colocar muito esforço. Não que isso seja determinante pra um possível sucesso, mas com certeza aumenta suas chances (claro, dependendo do que foi sua métrica de sucesso).

Bom, acho que é isso. Você pode encontrar o feed do Life Hacking no seu agregador favorito ou acessar nossa página do Anchor que tem todos os links fácil fácil clicando aqui.

Como eu mencionei, o podcast tem frequência quinzenal, então terça sim, terça não, tem episódio novinho pra você escutar e, quem sabe, aprender uma coisa nova que pode te ajudar a ser um pouco mais produtivo, viajar mais e até, quem sabe, economizar uma grana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *